Cassems alerta para a gravidade dos casos de Covid-19 em gestantes

As gestantes são consideradas grupo de risco para a doença

O pré natal não pode parar, alerta Cassems – Divulgação

Nos primeiros três meses de 2021, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES) os óbitos registrados entre mulheres gestantes teve um aumento de 58,33%, em relação à 2020 no mesmo período. Dos 12 casos registrados neste ano, 5 deles ocorreram em decorrência da Covid-19.

Gestantes e puérperas até o 14º dia após o parto já são consideradas grupo de risco para o coronavírus, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os cuidados para prevenção da doença nestes grupos são os mesmos da população em geral: uso de máscaras, higienização das mãos com água e sabão, uso de álcool em gel, medidas de isolamento social, práticas de etiqueta respiratória.

Com a alta de casos de Covid-19 no mês de março, em que os índices de internações nos hospitais de Mato Grosso do Sul têm atingido 100% de ocupação, é necessário que pacientes gestantes redobrem os cuidados e evitem o convívio com outras pessoas, para que não haja possíveis contaminações.

A diretora de Assistência à Saúde da Cassems, médica ginecologista e obstetra Maria Auxiliadora Budib salienta que, ainda com o cenário pandêmico, é preciso intensificar as consultas de pré-natal, sempre tomando os devidos cuidados. “É necessário fazer a estratificação de risco gestacional, realizar um acompanhamento diferenciado da gestante de alto risco, em especial, mulheres obesas e hipertensas, que são dois fatores de risco. Temos que ter uma atenção especial para esse grupo”.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.