O técnico Fábio Carille conseguiu a sua primeira vitória na temporada na noite deste domingo, ao golear o São Caetano por 4 a 0 no estádio do Pacaembu, mas a tranquilidade da sua entrevista coletiva foi a mesma dos resultados adversos. Convocado a falar no vestiário de visitante do local, algo raro para um técnico do Corinthians, ele disse que a diferença do embate para a derrota frente a Ponte Preta foi a eficácia nas finalizações.

“Eu já gostei do jogo contra a Ponte por ter sido o primeiro jogo, a gente aqui tem que avaliar sempre desempenho, não resultado. Naquela partida, nós finalizamos 17 vezes, só que cinco só foi no gol. Isso precisa ser melhor. Foi isso que pedi, acertar mais o gol, e acabamos fazendo isso dessa vez”, avaliou o comandante, reconhecendo que o triunfo ajuda a dar tranquilidade para o trabalho em campo.

“Resultado de vitória sempre é importante, a qualquer momento, ainda mais num período de pré-temporada. Foi uma vitória importante, que dá oportunidade para trabalhar tranquilo. Você, com resultado positivo, dá uma semana mais leve. Estamos muito felizes, sim”, observou o comandante.

O assunto que mais chamou a atenção de Carille, porém, pouco teve a ver com o grande desempenho de Jadson e a incerteza sobre a titularidade de Kazim. Henrique Dourado, nome descartado pelo técnico do Fluminense, Abel Braga, mais uma vez foi apontado como reforço do Corinthians para essa temporada. O corintiano, porém, assegura que não há nada de novo com relação ao centroavante.

“Olha, pelo que a minha diretoria me passa, eu não conto com o Dourado neste ano. A não ser que mude algumas coisas nesses dias”, disse o técnico alvinegro, que estava ao lado do presidente Roberto de Andrade, há alguns dias, quando o mandatário negou a possibilidade de contar com Dourado.

A chegada, no entanto, foi reforçada pelas palavras de Abel, que disse não contar com o artilheiro do Brasileiro para 2018. Assim como havia colocado na semana passada, contudo, o Timão segue considerando a pedida do jogador muito alta e deixará essa decisão para o próximo presidente, a ser eleito no pleito marcado para 3 de fevereiro, no Parque São Jorge.

Da Gazeta Esportiva