Ataque foi relatado nas redes sociais por deputados opositores – Foto: EPA

Um grupo de deputados venezuelanos que integram a caravana que segue para a fronteira da Venezuela com a Colômbia denunciou nas redes sociais que os ônibus nos quais estão foram atacados durante a madrugada desta sexta-feira (22).

As imagens e os relatos foram publicados nas redes sociais do autoproclamado presidente da Venezuela, o deputado opositor Juan Guaidó, e da Assembleia Nacional Constituinte do país.

Segundo Guaidó, a carava que seguia para San Cristóbal Táchira foi atacada na altura de Guanare, no estado Portuguesa. Um motorista ficou “gravemente” ferido, de acordo com os deputados.

“Não vão nos impedir que chegue a ajuda humanitária”, afirmou a deputada Mariela Magallanes em um vídeo postado nas redes sociais. “Não querem deixar entrar ajuda humanitária, então vamos caminhando, atravessando o Túnel de La Cabrera [fronteira com a Colômbia}”, acrescentou a deputada Delza Solozano também em vídeo.

A caravana tenta chegar à fronteira com a Colômbia para apoiar o esquema organizado para a chegada de uma missão que leva ajuda humanitária – a qual está programada para ser distribuída amanhã (23). A missão humanitária contém doações de países que respaldam o governo interino de Juan Guaidó.

No seu perfil no Twitter, Guaidó reiterou o apoio aos deputados. “Respaldo total a nossos deputados e voluntários que se dirigem em caravana para Cúcuta, para a entrada da ajuda humanitária. A Venezuela está mobilizada com um propósito nobre e pacífico: salvar vidas. Não há razão alguma para impedir a esperança no país”.

Da AnsaFlash