Campus Naviraí do IFMS passa a ser considerado agrícola

Gestores da reitoria e do Campus Naviraí se reuniram na sexta-feira, 10 – Divulgação

Alteração permitirá uma ampliação futura no quadro de servidores. Campus será o terceiro do Instituto Federal com a tipologia

Através de uma portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU), na última sexta-feira, 10 – que estabelece diretrizes para a organização dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e Colégio Pedro II – o Campus Naviraí do Instituto Federal do Mato Grosso do Sul (IFMS) passa a adotar a tipologia de campus agrícola.

Emitida pelo Ministério da Educação (MEC), a portaria n° 713/2021 define parâmetros e normas para a sua expansão e dispõe sobre a criação e implementação do modelo de dimensionamento de cargos efetivos, cargos de direção e funções gratificadas na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica.

De acordo com o documento, o Campus Naviraí passa a ser campus agrícola, casos das unidades do Instituto Federal em Nova Andradina e Ponta Porã. Com isso, existe a previsão de que a unidade amplie o quadro de técnico-administrativos com até 15 novos servidores.

“Os campi agrícolas são muito importantes para o cumprimento de nossos objetivos, pois potencializam a formação profissional e tecnológica em área vital para o nosso Estado”, destaca a reitora do IFMS, Elaine Cassiano, que visitou a unidade na última sexta-feira, 10, acompanhada do pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação, Felipe Fernandes, e do diretor de Gestão de Pessoas, Pedro Rissato.

“Essa é uma antiga reivindicação de nossa comunidade e que alcançamos êxito, junto à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC). Dessa forma, o campus poderá ter um acréscimo no número de servidores e de recursos, melhorando o atendimento às demandas da região”, complementa.

Atualmente, o Campus Naviraí oferta os cursos técnicos (integrado e subsequente) em Agricultura e de graduação em Agronomia, além de Informática para Internet (também integrado e subsequente) e graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Na unidade são oferecidos ainda cursos de qualificação profissional, educação a distância e idiomas, além do técnico integrado em Manutenção e Suporte em Informática, na Educação de Jovens e Adultos, e da pós-graduação lato sensu em Docência para Educação Profissional e Tecnológica.

Benefício – O diretor-geral do Campus Naviraí, Matheus Castro, explica que a ampliação do número de servidores técnico-administrativo permitirá o melhor desenvolvimento das atividades dos cursos de Ciências Agrárias e do eixo tecnológico de Recursos Naturais.

“A ampliação facilitará a gestão do campus agrícola. Com mais servidores no setor administrativo, receberemos novos códigos de vagas em todos os níveis, incluindo técnicos de campo, imprescindíveis na manutenção da unidade”.

No momento, o Campus Naviraí funciona em uma sede provisória, cedida pelo Governo Estadual. No início de 2021, as obras do campus definitivo foram retomadas e têm avançado, a estimativa é de 40% delas estejam prontas.

Também neste ano foi formalizada a doação de uma área de 43 hectares para implantação da fazenda-escola, que servirá como apoio para atividades práticas dos cursos de Agricultura e Agronomia, bem como para a realização de pesquisas.

“A totalização de 50 hectares, somadas as áreas do campus e a da fazenda-escola, foi um dos argumentos que utilizamos para que recebermos a tipologia de campus agrícola”, informa Matheus.

A mudança também traz impacto nos recursos para custeio e investimento da unidade.

“Na matriz do Conif [Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica], que rege o orçamento dos Institutos Federais, temos dois fatores que interferem diretamente. Um deles é que o piso [valor mínimo a receber] para os campi agrícolas é superior aos demais, por conta da necessidade de manutenção da fazenda-escola e outros aparatos da área. O outro é que os cursos de Recursos Naturais também têm um peso maior na definição do orçamento”, ressalta.

História – O IFMS iniciou atividades em Naviraí em 2014, com cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC). Dois anos depois foram abertas turmas no ensino integrado e graduação.

O campus definitivo prevê investimentos de quase 5 milhões. O prazo para a execução do serviço é de 360 dias, sendo a duração do contrato de 18 meses.

Naviraí é o pólo da região Cone Sul do Estado e possui em sua área de abrangência os municípios de Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Juti e Mundo Novo. Saiba mais no https://www.ifms.edu.br/campi/campus-navirai/sobre

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.