“Câmara não aprova audiência pública para discutir com a população o novo perímetro urbano dos distritos”, lamenta Madson

Ele esclareceu ainda que o crescimento precisa ser ordenado – Foto: Thiago Morais

O vereador Madson Valente (DEM) classificou como lamentável que sua proposta de promover uma audiência pública em Vila Vargas para discutir com todas as comunidades dos distritos os impactos das alterações dos perímetros urbanos dos mesmos não tenha recebido o número de votos necessários para que pudesse acontecer.

Segundo o parlamentar, se tornou perceptível que a bancada de sustentação do governo municipal tinha como objetivo evitar a exposição do mesmo com a população dos distritos, preferindo se basear em justificativas frágeis e pouco consistentes com relação às alterações propostas pelo projeto dos novos perímetros urbanos.

Madson fez toda a explanação e elencou com propriedade os conflitos que poderão ser gerados com os novos perímetros, principalmente em relação à criação de animais e as capinas químicas, que a lei orgânica do município proíbe em regiões urbanas. Ele esclareceu ainda que o crescimento precisa ser ordenado e quadruplicar perímetro é um exemplo de desordenamento e que este promove consideráveis impactos também para a gestão municipal fazer as manutenções e investimentos.

“Penso que cumpri com meu papel, fiz a proposta de democratizar a discussão. Infelizmente fui vencido mais uma vez pela bancada de sustentação do governo municipal. Desta forma fica evidente que não há disposição e coragem para fazerem este debate, preferem agir de forma antidemocrática e a exemplo do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) “empurrarem” mais este prejuízo para nossos distritos”, desabafou Madson.

“Na história do município os distritos e a zona rural nunca foram submetidos a tamanho descaso, nem mesmo lâmpadas são trocadas, Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado do Mato Grosso do Sul) pouco aplicado, falta de médicos e de remédios, situações que precisam ser questionadas, por isso venho dando voz para estas populações. Gostaria através da audiência pública também dar vez, mas infelizmente não nos permitiram”, disse Madson.

Madson agradeceu os colegas vereadores Alan Guedes (DEM), Marçal Filho (PSDB), Elias Ishy (PT), Olavo Sul (PEN) e Daniela Hall (PSD) por terem votados a favor de se fazer a audiência pública.