Brasil pós-crise, conheça a nova economia do setor imobiliário

O mercado imobiliário, neste ano de 2020, pode ser definido como um mercado em transformação. Há um cenário de grandes mudanças, em especial pelo novo perfil dos consumidores, e também à evolução das ferramentas digitais. Para se manter competitiva no mercado, as gestões das imobiliárias devem se adaptar à nova realidade pós-crise.

Os gestores do setor imobiliário não precisam se assustar com o momento da pós-crise. O que eles precisam compreender é que há uma necessidade urgente de mudanças. Isso sim fará toda a diferença.

Tendências do setor imobiliário no Brasil no pós-crise

O mercado vem apresentando sinais claros de melhoria. Esse novo cenário também chegou ao mercado imobiliário, que compreende uma das estruturas muito importantes do país.

Porém, mesmo diante desse cenário, o setor imobiliário, que é considerado como uma das alternativas mais seguras e mais rentáveis, também sentiu o impacto da crise provocada pelo coronavírus.

A pandemia tem impactado toda classe de ativos na Bolsa de Valores. E o setor imobiliário também sofreu.

O mercado imobiliário começou o ano de 2020 com uma boa perspectiva de alta. No entanto, devido à questão do Covid-19, as expectativas acabaram mudando de rumo, e se tornando mais pessimistas.

No entanto, para uma Imobiliaria em novo Hamburgo (Rio Grande do Sul), acredita que o setor ainda deve apresentar uma retomada no crescimento após a crise, pela volta da economia do país.

Afinal de contas, o que as principais condições macroeconômicas têm mostrado, é que o Brasil continua tendo condições de apresentar um ciclo de crescimento do mercado imobiliário.

Podemos citar como exemplo a queda na taxa de juros, que está, hoje em dia, num nível bem mais baixo do que era previsto no início do ano. E essa taxa pode cair ainda mais.

Outra situação que também pode acontecer com a queda das taxas de juros, são as oportunidades de vendas dos fundos imobiliários, e dos imóveis por parte dos investidores.

Eles podem acabar vendendo sem sequer considerarem muito os preços. Com isso, surgem novas oportunidades de compra para quem busca opções de investimentos a preços mais atrativos.

O investidor que estiver na posição de “comprado” no setor imobiliário têm a oportunidade de se manter na posição. A expectativa é de que, no decorrer dos próximos meses, ele tenha uma grande vantagem, podendo aproveitar a recuperação com mais tranquilidade no decorrer do segundo semestre do ano, ou, mesmo que seja no ano de 2021.

Mercado imobiliário em 2020

Alguns aspectos são determinantes para ditar os rumos que o mercado imobiliário seguirá em 2020. Abaixo, listamos alguns dos principais deles:

1 – Avaliação dos imóveis: o preço, estado de conservação, média da valorização e a localização do imóvel, são pontos importantes a se considerar na hora de avaliar um imóvel.

2 – Atendimento ao cliente: cada vez mais, os gestores de imobiliárias precisam compreender a necessidade de usar os principais canais de comunicação para conseguirem atender bem o seu cliente.

3 – Boas parcerias: as parcerias estratégicas sempre foram importantes em qualquer negócio. No ramo imobiliário não poderia ser diferente. Elas ajudam em todos os âmbitos, desde a estrutura física da imobiliária, até na forma de administração, estratégias de divulgação, atração e retenção de clientes, e também na alavancagem dos resultados.

A crise do coronavírus conseguiu adiar o crescimento. Porém, essa situação também foi capaz de trazer elementos que contribuem para o aquecimento do setor, até que tudo esteja normalizado novamente.