Biden assina pacote econômico de quase US$ 2 trilhões

Plano prevê ajuda para combater efeitos da Covid-19 no país – Foto: ANSA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou nesta quinta-feira (11) o pacote econômico de quase US$1,9 trilhão para combater os efeitos provocados pela pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2.

Durante cerimônia no Salão Oval, o democrata classificou o plano de estímulo como uma “lei que vai virar a página na pandemia e reiniciar a economia” do país.

O texto já havia sido aprovado pelo Senado americano, no dia 6 de março, e pela Câmara dos Representantes, ontem (10), o que possibilitou a promulgação de Biden.

Este é o terceiro pacote aprovado pelo governo americano desde o início da pandemia, em 2020. Até agora, já foram gastos US$5 trilhões, cerca de 25% do PIB dos EUA, na tentativa de auxiliar a economia em meio à crise causada pela emergência sanitária.

O novo plano inclui pagamentos únicos de US$ 1,4 mil para os cidadãos com renda inferior a US$ 75 mil por ano, a extensão de um subsídio semanal de US$ 300 para desempregados até setembro, além de destinar US$ 350 bilhões para governos estaduais e municipais, US$ 130 bilhões para a reabertura de escolas e US$ 65 bilhões para expandir a testagem e vacinação contra a Covid-19.

O governo Biden, no entanto, não conseguiu manter no programa a proposta de aumentar o salário mínimo de US$ 7,25 para US$ 15 por hora, uma bandeira das alas mais progressistas do Partido Democrata, mas que havia sido um obstáculo no Senado.

Vacinas

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, reiterou que para o governo Biden a prioridade é vacinar os americanos, mas que o compromisso com a cooperação internacional permanece.

“Não há proibição para as farmacêuticas de exportação de vacinas para o exterior, de nossa parte pedimos que respeitem os contratos que têm conosco”, afirmou.

Segundo ela, o “primeiro foco é garantir que os americanos sejam vacinados”. “É claro que todos os países podem comprar vacinas diretamente das empresas farmacêuticas”, acrescentou.

Mais cedo, o presidente dos EUA já havia informado que um em cada quatro adultos no país recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19. “Agora somos líderes mundiais em vacinação.

Isso é um progresso”, escreveu Biden no Twitter.

Da AnsaFlash

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.