BB contrata 36 mil operações do Pronampe e esgota recursos da nova fase em pouco mais de 24h

Na última quinta-feira, 08, o Banco do Brasil atingiu o teto de recursos disponíveis na nova fase do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, o Pronampe.

Desde quarta-feira, 7, foram contratadas 36 mil operações de crédito por micro e pequenas empresas, com ticket médio de R$ 89 mil, totalizando R$ 3,2 bilhões contratados.

Para Fausto Ribeiro, presidente do Banco do Brasil, a velocidade revela a importância do Pronampe para a retomada das atividades pelo segmento de micro e pequenas empresas e demonstra a força da rede de atendimento do Banco do Brasil no apoio aos clientes.

“A nova fase do Pronampe chegou em um momento muito importante, de retomada das atividades, com condições adequadas de crédito, e foi muito bem recebido pelas empresas que buscam se preparar para um novo momento da economia. Se nas primeiras fases o Pronampe foi importante para ajudar muitas empresas a atravessar um período de dificuldade, hoje o Programa ajuda o segmento a dar um passo à frente e assim se preparar para um momento de maior crescimento da atividade econômica”, disse Fausto.

No Banco do Brasil, as operações do Pronampe podem ser contratadas nas agências ou por canais digitais. O vice-presidente de Varejo do BB, Carlos Motta, destaca que o novo Pronampe agora tem caráter permanente e que são esperadas novas etapas de liberação de recursos. “O Pronampe se soma a um conjunto robusto de soluções de crédito do Banco do Brasil para apoiar as micro e pequenas empresas, formando o mais completo portfólio de soluções bancárias para o segmento”, disse Motta.

Fundo Garantidor das Operações

Além de atuar como banco comercial na oferta da linha de crédito aos seus clientes, o Banco do Brasil também exerce o papel de administrador do Fundo Garantidor de Operações (FGO), responsável pelas garantias do Pronampe.

Para o vice-presidente de Governo do Banco do Brasil, Antônio Barreto, o Banco do Brasil cumpre de forma rápida e eficiente suas duas missões nesse processo. “A primeira: levar os recursos a quem mais precisa, o micro e pequeno empreendedor que tanto serve de pilar da conservação de empregos no nosso país. Fazemos isso sempre atentos à técnica na aplicação do crédito. A segunda, como gestor do Fundo Garantidor, atuamos desde a concepção e aperfeiçoamento das regras, para ofertar o suporte operacional e melhorias tecnológicas necessárias para as demais instituições financeiras também fazerem uso de seus limites, ampliando a rede de crédito aos micro e pequenos empreendedores”, disse Barreto.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.