Em relação à maconha, foram apreendidos nos últimos 12 meses 13,8 toneladas – Divulgação/PM

Balanço das ações do 3º BPM apontam um combate mais eficiente ao tráfico de droga e um prejuízo milionário aos narcotraficantes em Dourados.

Os números divulgados na manhã dessa quinta-feira(17) pela Assessoria de Comunicação Social do 3º BPM, apontam apreensões na ordem de quase 14 toneladas de drogas na área urbana da cidade de Dourados.

Agência Local de Inteligência (ALI)

Num trabalho incessante de monitoramento e vigilância, trabalhando em conjuntos com outras unidades de segurança da fronteira e também levantando informações do disque denúncia, os policiais da Agencia Local de Inteligência tiveram papel fundamental na apreensão recorde de drogas no ano de 2018. Através do trabalho realizado pelos policiais foi possível a desarticulação de 123 pontos de venda e distribuição de drogas, conhecidas popularmente como “bocas de fumo”.

Apreensões recorde

Nos últimos 12 meses foram apreendidas 13,8 toneladas de maconha, 7,3 quilos de cocaína, 4,7 quilos de pasta base de cocaína e 2,1 quilos de crack, que seriam, em sua maioria, consumidos na cidade de Dourados.

Como resultados dessas apreensões, 123 pontos de venda e distribuição de drogas foram desarticulados, com a prisão de 152 pessoas pelo crime de tráfico de drogas.

Resultados pós fechamento das “Bocas de fumo”

Em um estudo mais aprofundado da incidência criminal, foi constatado que os crimes mais comuns praticados nesses locais ou nas proximidades deles são os de roubo, furto e crimes contra a vida.

Nesse sentido, os números nas localidades próximas as “bocas” desarticuladas pela PM em Dourados, acabaram por diminuir e em alguns casos até zerar o índice criminal, o que comprova que o tráfico alimenta outros tipos de crimes que estão ou não diretamente ligados a ele.

Prejuízo milionário

O prejuízo provocado pelas ações dos policiais do 3º BPM ao narcotráfico, nos últimos 12 meses, gira em torno de 28 milhões de reais.

Apoio dos cães farejadores

Em apoio a órgãos de segurança da fronteira, outro número a ser destacado é o do CANIL do 3º BPM, que em apoio a órgãos como PF, PRF, DOF e PMR, acabou retirando mais de 12 toneladas de drogas de circulação.

Rádio Patrulha, GETAM e Força Tática

As equipes ordinárias da Rádio Patrulha, GETAM e Força Tática, juntamente com o CANIL do 3º BPM, foram o suporte logístico, técnico e operacional das ações da Agencia Local de Inteligência (ALI), no combate ao tráfico de droga em Dourados e na desarticulação dos 123 pontos de venda e distribuição de drogas na cidade.

Em média, foram fechadas uma boca de fumo a cada 3 dias em Dourados nos últimos 12 meses.