Totalmente realizada com doações e trabalho voluntário, obra foi executada ao longo de 2018

A presidente da AVHU, Liobeth Kojima, durante a entrega da Capela Ecumênica do HU-UFGD – Divulgação/HU

Foram 10 meses desde a primeira intervenção no terreno, em fevereiro de 2018, até a conclusão dos acabamentos, em dezembro. A Capela Ecumênica do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), totalmente construída com doações e mão-de-obra voluntária, foi oficialmente entregue à comunidade hospitalar na manhã desta segunda-feira (07), pela Associação dos Voluntários (AVHU-UFGD).

Trata-se de um espaço simples, de tamanho modesto (são apenas 32 metros quadrados de área construída), mas de grande significado e importância para pacientes, acompanhantes e trabalhadores do HU-UFGD. “Estamos fazendo esta entrega simbólica da Capela, com a certeza de que este será um espaço para acolhimento e reflexão, tanta para quem está internado ou acompanhando um paciente quanto para os funcionários do hospital”, disse a presidente da AVHU-UFGD, Liobeth Mattos Kojima Soares.

Liobeth lembrou ainda que a entrega da Capela Ecumênica do HU-UFGD equivale à realização de um sonho. “Trabalhamos muito, com muito amor e dedicação. Estas paredes têm o suor e o esforço de cada operário que abriu mão de seu fim de semana ou feriado para estar aqui, trabalhando voluntariamente. Têm também a energia de cada pessoa que contribuiu de coração, seja com a doação de recursos financeiros ou de material de construção”, frisou.

Para o superintendente do HU-UFGD, Ricardo do Carmo Filho, a realização da obra de construção da Capela Ecumênica pela Associação dos Voluntários é um grande avanço dentre as ações de humanização do hospital. “Poder contar com esse espaço, ainda mais da forma como foi concretizado, é muito significativo para a gestão e toda a comunidade hospitalar. E mostra também o nível de maturidade e o grau de participação social da nossa Associação. Só temos a comemorar”, afirmou.

A entrega da Capela Ecumênica contou ainda com a participação do capelão do HU-UFGD, pastor Cícero Marcos de Carvalho, e do padre Jander da Silva Santos, que trabalham com a assistência no hospital, além de voluntários da Capelania, convidados e colaboradores do HU-UFGD. As primeiras celebrações religiosas na Capela devem acontecer ainda neste mês de janeiro.