Assinado convênio para revitalização do Aeroporto de Dourados

Ministro dos Transportes Maurício Quintela assinou convênio nesta terça-feira, 19 – Assessoria
Ministro dos Transportes Maurício Quintela assinou convênio nesta terça-feira, 19 – Assessoria

Assinado convênio para investimento de mais de R$ 65 milhões; deste total, R$ 6 milhões já foram empenhados em favor do Exército Brasileiro, que vai executar a maior parte das obras

Dourados terá a segunda maior obra em aeroportos regionais do país. O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintela, assinou, nesta terça-feira (19) em Brasília, o Termo de Execução Descentralizada (TED) para a realização de investimentos no Aeroporto Municipal de Dourados. As obras serão realizadas pelo Exército Brasileiro. A assinatura aconteceu um dia antes do município completar 82 anos de emancipação. A cerimônia de assinatura foi acompanhada pelo deputado Geraldo Resende (PSDB), que trabalhou para viabilizar a ação.

Junto com a assinatura do convênio referente ao aeroporto de Dourados, outros aeródromos de 10 municípios também tiveram seus convênios assinados, são as estruturas localizadas em Jataí (GO), Araguaína (TO), Cáceres (MT), Sinop (MT), Tangará da Serra (MT), Itaperuna (RJ), Angra dos Reis (RJ), Chapecó (SC) e São Carlos (SP). Em Tocantins e Goiás haverá contrapartida das Administrações Municipais e em São Paulo e Santa Catarina dos Governos Estaduais. Ao todo será um investimento de R$ 212,4 milhões.

As obras em Dourados apenas ficarão atrás das edificações em execução na cidade paranaense de Maringá. O investimento faz parte do Programa Federal de Auxílio aos Aeroportos (PROFAA). Serão destinados ao Aeroporto de Dourados mais de R$ 65 milhões.

“Esta com certeza é a boa política, aquela onde unimos forças para estruturar o município de Dourados para um novo ciclo de crescimento. Somos uma cidade que atrai centenas de estudantes de todo o país todos os anos, temos uma produção agropecuária importante para o PIB rural brasileiro, diversas plantas industriais sendo implantadas na região e agora teremos um aeroporto à altura da nossa população e da nossa classe produtiva”, afirma Geraldo Resende.

Do investimento global de mais de R$ 65 milhões, R$ 6 milhões já foram empenhados em favor do Exército Brasileiro para as obras. A proposta de execução do projeto pelo Exército Brasileiro foi a saída encontrada pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) após a Prefeitura de Dourados e o Governo do Estado optarem por essa alternativa.

A assinatura do Termo de Execução Descentralizada é o processo autorizativo para o início da edificação. “A ampliação e modernização do aeroporto de Dourados é uma luta que amplos setores da sociedade douradense vêm defendendo há quase sete anos. É um grande presente para o aniversário de 82 anos”, explica Geraldo Resende.

A ampliação do aeroporto douradense demandará recursos de R$ 49 milhões para obras de infraestrutura sob responsabilidade do Exército Brasileiro, por meio de convênio TED e mais R$ 16 milhões para a Prefeitura de Dourados construir o terminal modelo III, ou seja, o maior previsto no programa, com 2.600 metros quadrados.

O projeto

O projeto de ampliação do aeroporto de Dourados prevê um terminal de passageiros com 1.215 metros quadrados, no pátio de aeronaves, possibilitando um maior número de voos para o município. Outra parte do projeto prevê o prolongamento da pista por mais 175 metros, já que atualmente ela é de 1.950 metros, como também o alargamento para 45 metros.

Atualmente os equipamentos atuais do aeroporto de Dourados não permitem pousos e decolagens na chuva e em outras situações de mal tempo. Os investimentos permitirão o uso do aeroporto em situações mais adversas de clima e o pouso dos aviões Boeing 737-800.

“Ampliar o aeroporto é uma demanda antiga de toda a Região da Grande Dourados, uma região com 38 municípios, mais 800 mil habitantes, uma localidade extremamente produtiva e um polo com diversas universidades públicas e particulares”, conclui Geraldo Resende.

Atualmente, outros 24 aeroportos estão com obras firmadas dentro do Programa, no valor de R$ 162,5 milhões.