A pesquisa de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), revela que, neste mês de fevereiro houve estabilidade no índice apurado em Campo Grande/MS, que ficou na casa de 101 pontos.

“Após ficar na chamada zona negativa desde julho de 2015, ou seja, abaixo dos 100 pontos, em janeiro deste ano a intenção de consumo das famílias se recuperou. Foi um processo lento e gradativo, acompanhando a economia”, diz o presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS), Edison Araújo.

Dentre os aspectos avaliados na pesquisa, a perspectiva profissional foi a que apresentou melhor reação de um mês para outro:  3,5%. Além disso, mais famílias apontam reação no nível de consumo e acreditam que o momento está melhor para compra à prazo.

Por outro lado, a perspectiva é de passar a comprar menos, inclusive bens duráveis e aumentou o índice dos que enxergam depressão no nível de renda atual.

Sobre a perspectiva profissional, 64,2% dos responsáveis pelos domicílios esperam melhora para os próximos seis meses. Quanto ao atual nível de consumo, embora esteja melhor que o mensurado em janeiro, 41,7% ainda informam que estão comprando menos que no mesmo período do ano passado, enquanto 22,7% informam terem aumentado as compras e 35,6% mantiveram o ritmo.

Confira aqui a pesquisa.