Administração municipal tem se reunido frequentemente com as categorias de servidores – Foto: A. Frota
Administração municipal tem se reunido frequentemente com as categorias de servidores – Foto: A. Frota

Apesar do escalonamento da folha salarial, por conta das dificuldades financeiras pelas quais a prefeitura de Dourados vem passando, a administração municipal tem cumprido à risca o PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) do funcionalismo.

A procuradora-geral do município, Lourdes Peres Benaduce, afirma que em nenhum momento houve desrespeito ao que está no Plano dos servidores. “Até porque é lei e a lei deve e está sendo cumprida”, diz. Ela acredita que a crise deverá ser superada em breve e o pagamento dos salários voltará à normalidade, sem a necessidade do escalonamento.

Desde o início da gestão, a prefeita Délia tem afirmado que o compromisso da administração é pagar em dia os salários dos servidores. “No entanto, e infelizmente, houve esses contratempos, como a estagnação da receita, combinado com o aumento considerável das despesas, principalmente após a vigência do próprio PCCR, que causou grande impacto na folha salarial”, lembra João Fava neto, secretário de Fazenda.

“A verdade é que herdamos a prefeitura com uma folha salarial inchada, já no limite do que permite a Lei de Responsabilidade Fiscal; e o PCCR contribuiu para impactar ainda mais a folha, obrigando a administração a tomar medidas de ajustes para não deixar de cumprir com suas obrigações”, conclui o secretário de Fazenda.

Já a secretária municipal de Governo e Gestão estratégica, Patrícia Donzelli Bulcão, observa que a administração está enfrentando um grande desafio, “mas, acreditamos que por meio do diálogo, da soma de esforços, planejamento, equilíbrio fiscal, modernização das ferramentas de gestão e controle haveremos de superar esta fase”. Ela reitera que a administração nunca fechou as portas para nenhum segmento do funcionalismo, está e sempre estará abeto ao diálogo. “Agora mesmo estamos concluindo o ciclo de conversações com as categorias de servidores e, no final, haveremos de chegar a um entendimento que seja bom para todos”, menciona.