André elenca programas habitacionais como prioridade de governo

O ex-governador André Puccinelli – Assessoria

Durante a administração de André Puccinelli (MDB), Mato Grosso do Sul teve o maior programa habitacional da história: 62.493 casas e apartamentos construídos, uma casa por hora entre 2007 e 2014, investimento superior a R$ 1,77 bilhão.

“Construir casas é garantir um direito inalienável das pessoas desde os primórdios da humanidade. Mais do que proteger uma família, a casa própria assegura um endereço permanente, cria um espaço saudável para o convívio, dá dignidade e constitui, muitas vezes, o primeiro e mais importante patrimônio do grupo familiar”, disse o pré-candidato.

De acordo com André, investir em habitação foi uma estratégia para fortalecer as famílias e gerar renda nos 79 municípios do Estado. Foram mais de 90 mil trabalhadores beneficiados direta e indiretamente.

“As parcerias que conquistamos com as prefeituras e Governo Federal nos garantiram quase 75 mil casas. Foram entregues mais de 62 mil no nosso governo e deixamos contrato assinado para construir outras 12 mil. Alcançamos uma marca jamais vista em Mato Grosso do Sul. As parcerias continuam sendo essenciais para projetos futuros”, declarou o ex-governador.

Ao todo, foram 45.784 casas em áreas urbanas, 14.843 na zona rural, 1.530 em aldeias indígenas e 336 em comunidades quilombolas.

Em Campo Grande, por exemplo, regiões antes ocupadas por favelas transformaram-se em condomínios, residenciais ou deram lugar a estruturas urbanas que beneficiaram os moradores, como a Orla Morena, Via Park, Orla Ferroviária e Via Morena.

Em 1990, Campo Grande possuía 25 favelas e passou a ser a terceira capital com menos problemas de moradia no país, segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Para a nova gestão, ainda segundo André, a meta é retomar e alavancar os projetos habitacionais no Estado. “Vamos reeditar outros projetos sociais de moradia como o ‘Meu Cantinho’ e o ‘Construindo Legal’, que implantamos desde a prefeitura de Campo Grande”, finalizou.