Estudantes do quinto ano da graduação iniciaram hoje suas atividades práticas de estágio curricular obrigatório, nas quais passarão os próximos quatro semestres

Estudantes do quinto ano do curso de Medicina iniciaram nesta segunda-feira (19) o estágio curricular em regime de internato – Assessoria

A Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) deu nesta segunda-feira (19) as boas-vindas aos alunos do quinto ano de Medicina que ingressaram no regime de internato. O acolhimento, realizado nos períodos da manhã e da tarde, proporcionou aos estudantes um primeiro contato com as rotinas do hospital.

Ao todo, 40 alunos iniciaram o estágio curricular obrigatório em regime de internato, sendo que, neste primeiro momento, 24 estarão em atividades no HU-UFGD, oito nas unidades básicas de saúde do Município e oito na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

De acordo com o chefe da Unidade de Gerenciamento de Atividades de Graduação e Ensino Técnico do hospital, Fábio Juliano Negrão, o acolhimento tem por objetivo ambientar os estudantes no cenário de práticas da instituição. Desta forma, o grupo passou por capacitações sobre os principais fluxos do hospital, como controle de infecções, rotinas laboratoriais, hotelaria hospitalar, projetos de qualificação ao parto e nascimento e manuseio do sistema AGHU, aplicativo de gestão hospitalar usado pelo HU-UFGD.

Os alunos foram recebidos pelo superintendente, Ricardo do Carmo Filho, conheceram os integrantes da equipe da GEP e foram acolhidos pelos diversos setores do hospital durante visita para conhecimento das dependências do prédio.

Atividades práticas

O ciclo de formação iniciado hoje pelos estudantes de Medicina da UFGD é uma etapa integrante da graduação, que se configura em um estágio curricular obrigatório, em regime de internato, sob supervisão. A etapa tem duração de 24 meses, englobando os quinto e sexto anos do curso.

O internato inclui aspectos essenciais nas áreas de Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria e Saúde Mental. As atividades são em sua maioria práticas, havendo carga horária teórica de menos de 20% do total do estágio, que é de 4.032 horas-aula.

O momento, conforme o professor Thiago Pauluzi Justino, coordenador do curso de Medicina, representa o aprofundamento das práticas profissionais vivenciadas desde o início da graduação, com maior grau de autonomia e capacidade de articulação dos diferentes arranjos tecnológicos do trabalho do médico.

Durante o estágio, os estudantes passarão por contextos diversos como a atenção à saúde primária, secundária e terciária, servindo-se dos ambientes do HU-UFGD e das várias unidades da Rede de Saúde do Município, por meio de convênios com Hospital da Vida, UPA, SAMU, unidades básicas de saúde e Hospital da Missão Indígena.