Alunos em visita ao Instituto Senai de Inovação em Biomassa (ISI) – Assessoria

A aprendizagem por meio da pesquisa coloca o aluno no papel de produtor de novos conhecimentos. Com esse objetivo, a Escola do Sesi de Aparecida do Taboado levou os alunos do 1º E 2º ano do ensino médio para visitar o Instituto Senai de Inovação em Biomassa (ISI) e a Escola do Sesi de Três Lagoas.

Os estudantes foram recebidos pela bióloga e pesquisadora industrial Desireé Soares da Silva, que orientou todo o tour pelo prédio do ISI. Desireé Soares apresentou sobre as atividades desenvolvidas, explicou sobre bolsas de iniciação cientifica e sobre a relação que o Instituto possui com as indústrias. Os alunos interagiram, levantando diversas perguntas.

Na ocasião, eles conheceram os laboratórios de estudo experimental. Em seguida, foram até o prédio da escola do Sesi, onde conheceram todas as instalações, como as salas de aula, os espaços de lazer, o auditório, as salas da água, árvore, matemática, além dos laboratórios. Os estudantes ficaram impressionados com o tamanho do auditório, além da piscina.

Kayky Damasceno Ribeiro, 15 anos, do 1º ano do ensino médio, contou que a viagem à Três Lagoas lhe abriu novos horizontes.  “A visita ao ISI me permitiu uma nova concepção de mundo, onde as oportunidades não se encontram tão distantes. Conhecemos o prédio do Sesi e já quero mudar para Três Lagoas, a estrutura de lá é incrível”, disse.

A gerente do Senai, Ana Elizabete de Lima Garcia, disse que as expectativas da visita foram superadas. “Acrescentou um amplo aprendizado aos estudantes. Um momento gratificante e de grande interação entre Sesi e Senai”, afirmou.

Desireé Soares finaliza dizendo que para o Instituto Senai de Inovação Biomassa é um prazer receber os alunos e poder mostrar o trabalho que é realizado, além de despertar o interesse na ciência e na pesquisa. “Acho fundamental que os alunos saibam que a instituição Senai possui essa estrutura moderna que atende diversas indústrias e que fazemos pesquisa de ponta. Os alunos ficaram encantados com a estrutura dos laboratórios, fizeram diversas perguntas e pudemos explicar para eles o que hoje realizamos aqui no ISI Biomassa”, concluiu.