Adélio sofre de ‘doença mental’, diz laudo

Autor do ataque a Bolsonaro seria inimputável

Um laudo encomendado pela Justiça Federal constatou que Adélio Bispo de Oliveira, autor do atentado que quase matou o presidente Jair Bolsonaro, sofre de uma doença mental.

Segundo a TV Globo, o relatório afirma que Adélio não pode ser punido criminalmente pela tentativa de homicídio. Ele é réu por “atentado pessoal por inconformismo político”, crime previsto na Lei de Segurança Nacional, e cumpre prisão provisória desde o dia do ataque, 6 de setembro de 2018.

Se condenado, Adélio pode pegar de três a 10 anos de cadeia. De acordo com o laudo, no entanto, o agressor sofre de “transtorno delirante permanente paranoide” e é inimputável. Em entrevistas com psiquiatras, segundo a Globo, ele teria dito que mataria Bolsonaro ao sair da cadeia.

Caso a inimputabilidade seja comprovada, Adélio pode ser levado para um manicômio por tempo indeterminado.

Da AnsaFlash