Ações de prevenção marcam mês de maio e PM registra redução nos índices criminais em Dourados

Cães do Canil da Força Tática do 3º BPM em muito tem contribuído para tirar drogas de circulação – Divulgação/PM

O comandante do Batalhão “Onderson Roberto Winckler”, através da Assessoria de Comunicação Social, divulgou na manhã dessa quarta-feira(6) os resultados das ações operacionais da unidade policial, tanto de prevenção quanto de repressão, registrando a redução no índice de incidência criminal na cidade de Dourados no mês de maio de 2018.

Ações Preventivas

Os policiais militares da Rádio Patrulha, Força Tática, GETAM, Canil, Policiamento de Trânsito e Comunitário, bem como demais unidades operacionais da PM em Dourados, realizaram conjuntamente 12 operações de Blitz, 65 operações em apoio a outros órgãos de segurança pública na cidade de Dourados, 31 ações de saturação e arrastão, efetivando 2.600 abordagens à pessoa e 1.615 abordagens a veículos.

Dessas ações resultaram a apreensão de 7 armas brancas, 4 armas de fogo, a recuperação de 17 motocicletas produto de roubo/furto, 4 carros também produto de roubo/furto e ainda o recolhimento de 28 veículos ao pátio do DETRAN de Dourados por irregularidades documentais ou veiculares.

Foram realizados o encaminhamento de 134 pessoas até as delegacias de Dourados, sendo que dessas 50 foram autuadas em flagrante pela prática de crime e ainda foram capturados 24 foragidos da Justiça local e de outros Estados.

Combate ao narcotráfico

Em ações pontuais da Agência Local de Inteligência e (ALI) e das equipes operacionais da Rádio Patrulha, Canil, Força Tática e GETAM, foram retirados de circulação 100,9 quilos de maconha, 100 gramas de cocaína e ainda 239 gramas de crack.

Canil

O trabalho do Canil da Força Tática do 3º BPM vem sendo consolidado a muitos anos em Dourados, mas no início do ano de 2018 teve um de seus principais picos na ação e na apreensão de drogas e traficantes, tanto os que passam por Dourados para alcançarem outras cidades ou estados, quanto no tráfico doméstico, movimentado pelas “bocas de fumo”.

Uma das principais armas contra o narcotráfico na cidade foi a ação dos cães farejadores Inka e Roberto, que já somaram a apreensão de aproximadamente 7 toneladas de drogas em ações próprias como em abordagem a ônibus, veículos e locais identificados como pontos de venda ou distribuição de drogas e, em apoio a outros órgãos de segurança como o DOF, Guarda Municipal e outras unidades da PM no cone sul do Estado.

Apoio da comunidade douradense

O apoio da comunidade, tanto nas denúncias de situações de crimes realizados, quanto na colaboração e compreensão durante as mais de 4000 abordagens preventivas a pessoas e veículos.

Várias ocorrências que tiveram sucesso em seu desfecho foram geradas a partir de denúncias pelos canais de comunicação da PM em Dourados, e pelo 190.

Nas redes sociais a comunidade também tem apoiado o trabalho preventivo e repressivo da Polícia Militar de Dourados, tendo as noticiais veiculadas pela Assessoria de Comunicação do 3º BPM um número expressivo de visualizações e interação, através do site da www.pm.ms.gov.br e também das fanpage do Facebook https://www.facebook.com/3bpmdourados/ , https://www.facebook.com/PROJETODNC/ , https://www.facebook.com/Getam.3Bpm/  e https://www.facebook.com/forcataticadourados/ .

Planejamento operacional

Para o comandante do 3º BPM, tenente Coronel PM Carlos Silva, as ações realizadas durante o mês de maio, refletem muito bem a qualidade operacional da unidade.

“A cada novo ciclo mensal, o comando do 3º BPM planeja a distribuição do efetivo e as principais ações a serem desencadeadas naquele mês, sendo que o sucesso nessa empreita se deve, principalmente, ao apoio logístico do Governo do Estado através da SEJUSP e do Comando Geral da PMMS, além da qualidade do material humano e da capacitação técnica de cada policial militar lotado na unidade, somado a um planejamento operacional que privilegia ações ostensivas e preventivas, com isso inibindo ações criminais com as de roubo, furto, tráfico de droga e crimes contra a vida”, concluiu o comandante.