Diretoria da ACED apoia projeto de segurança para o comércio de Dourados – Foto: Assessoria

Em Campo Grande, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública – Sejusp, já implantou o projeto, assim como acontece em outras capitais do País.

A Associação Comercial e Empresarial de Dourados – ACED, recebeu nesta semana o Tenente-Coronel do 3º Batalhão de Polícia Militar, Carlos Silva, além do Policial Militar Everson Torres e do diretor de produtos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande, Denison Zubieta, para a apresentação de um projeto de monitoramento de segurança para Dourados.

Conhecido como ‘Cidadão Integrado’, o projeto já está sendo utilizado na Capital pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública – Sejusp e o primeiro local a contar com a tecnologia são as unidades ligadas ao 1º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela segurança de toda a região central de Campo Grande.

O projeto é baseado em um parecido e desenvolvido em Nova Iorque, nos Estados Unidos, e seria operacionalizado pela CDL de Dourados, caso fosse implantado no Município. O acesso é feito por meio de um aplicativo para celulares e a polícia possui todo alcance para acompanhar a movimentação das áreas solicitadas.

“A iniciativa é uma forma de a sociedade contribuir para melhorar a segurança pública. Para integrar o programa, os lojistas associados devem fazer um cadastro autorizando acesso às imagens, especialmente das áreas externas dos estabelecimentos. A CDL também vai incentivar a participação da comunidade, pois o trabalho precisa ser realizado não em caráter preventivo, mas também repressivo”, disse o presidente da CDL de Dourados, Giovane Dal Molin, que esteve presente na apresentação do projeto.

Outra característica positiva do Sistema é um botão de pânico para acionamento imediato das forças de segurança, que também é ativado por alarmes fazendo com que a notificação seja espalhada para todos os cadastrados, e as forças policiais acionadas para atender a ocorrência.

De acordo com o presidente da ACED, Nilson Santos, o projeto está em fase embrionária de viabilidade e a entidade dará uma contribuição logística em Dourados. “O projeto foi apresentado para a diretoria e as empresas associadas que trabalham no setor, onde foi confirmado o apoio junto à Federação das Associações Empresariais do MS – FAEMS. Essa é uma tecnologia inovadora e a principal vantagem é a rápida resposta, uma vez que quem estiver mais próximo da ocorrência poderá atender, evitando assim, o aumento de arrombamentos em residências e empresas da nossa cidade”, disse Nilson.