7ª Semana de Enfermagem tem início no HU-UFGD 

Com o tema “Quem cuida também precisa de cuidados”, programação inclui palestras e atividades, presenciais e online, dirigidas a todos os trabalhadores da categoria 

Com uma programação que se estende até o dia 20 de maio, teve início nesta quinta-feira (12) a 7ª Semana de Enfermagem do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD). Após dois anos de restrições em virtude da pandemia, o evento volta a ser realizado no formato presencial e, como de costume, ancorando o início das atividades no Dia Internacional da Enfermagem e Dia do Enfermeiro (12 de maio), para encerrar no Dia Nacional do Técnico e do Auxiliar de Enfermagem (20 de maio).

Ao longo da semana, serão realizadas palestras e atividades relacionadas não apenas à capacitação e qualificação profissional, mas também ao tema escolhido para o evento: “quem cuida também precisa de cuidados”.

A mesa de cerimônia na abertura do evento contou com a participação do superintendente do HU-UFGD, Hermeto Paschoalick, da gerente de Atenção à Saúde, Thaisa Pase, do gerente de Ensino e Pesquisa, Tiago Amador Correia, da chefe da Divisão de Enfermagem, Fernanda Ritz, e do representante do Coren em Dourados, Rodrigo Teixeira. Todas as falas destacaram a importância dos profissionais de Enfermagem no combate à pandemia, e também a necessidade dos cuidados com quem se dedica a cuidar do outro.

A programação do primeiro dia segue no período da tarde, com a palestra “O papel da enfermagem na segurança do paciente”, com a enfermeira Graciela Bet, às 15h, no auditório do HU-UFGD.

Confira a programação completa da 7ª Semana de Enfermagem do HU-UFGD:

12 de Maio 

8h – Cerimônia de abertura

8h30h – Saúde mental do colaborador – Joana Darc Santana Cardoso Aroca Galves e José Roberto Barcos Martinez

9h30 –  Coffeebreak

15h – O papel da enfermagem na segurança do paciente – Graciela Mendonça dos Santos Bet

13 de Maio 

14h30h – Saúde mental do colaborador – Joana Darc Santana Cardoso Aroca Galves e José Roberto Barcos Martinez

19h30 – Processo de Enfermagem x Sistematização da assistência de enfermagem: dificuldades e desafios – Laurindo Pereira de Souza – ONLINE 

16 de Maio 

8h30h – Enfermagem: Conceitos éticos e legais –  Andrieli Aguiar Nunes

15h – Temos que nos tornar a mudança que queremos ver – Rita Moraes e Mello Laurentino – ONLINE

17 de Maio 

8h30 – Empreendedorismo na enfermagem – Cristiane de Sá Dan

14h30 – Vale a pena mudar? Fuad Fayez Mahmoud

19h – Oficina: Cuidados com a Pele –  Pryscila Ravene Carvalho Oliveira

18 de Maio 

8h30 – Vale a pena mudar? Fuad Fayez Mahmoud

15h – Pequenos cuidados: grandes resultados. A importância da enfermagem na prevenção de infecções – Silvane Cavalheiro da Silva

19 de Maio 

8h30 – O papel da enfermagem na segurança do paciente  – Graciela Mendonça dos Santos Bet

15h – Meditação – Vanda Laurentino

16h – Inteligência emocional na enfermagem – Amanda Cristiane Carlos de Lima Bertelli

20 de Maio 

8h – Prática de Yoga –  Vanda Laurentino

9h – Pequenos cuidados: grandes resultados. A importância da Enfermagem na prevenção de infecções – Silvane Cavalheiro da Silva

Encerramento com lanche e sorteio de brindes 

  • Inscrições: https://forms.office.com/r/gcMnchv6fi
  • Eventos online: https://bityli.com/fBmCML

Ebserh 

O HU-UFGD é um hospital de ensino. Desde setembro de 2013, está vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Ligada ao Ministério da Educação (MEC), a Ebserh foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência. 

Essas unidades hospitalares, que pertencem a universidades federais, têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. 

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde das regiões em que os hospitais estão inseridos, mas se destacam pela excelência e vocação nos procedimentos de média e alta complexidades. 

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.