• Por Gilclér Regina

O coração é o órgão associado aos sentimentos, pois retrata tudo o que você sente… palpita de alegria, fica apertado na tristeza e parece uma metralhadora quando você está tenso, estressado, ansioso ou com medo.

Lendo uma matéria do Mauricio Benvenutti, autor dos livros Audaz e Os Incansáveis, tomei a liberdade de trabalhar este contexto para atingir mais pessoas.

O único animal capaz de infartar é o racional ser humano que sai do racional e entra no emocional. O infarto é um fenômeno provocado principalmente pelos seus sentimentos. Isso, mesmo que sabemos que os outros animais também têm emoções, mas “picos emocionais” é uma característica do ser humano.

Mesmo quando falamos que “fulano” pensa com o coração e ficamos reticentes porque o pensamento não está no coração, aprendi que há uma ligação direta com o mesmo.

E você sabe qual é o dia preferido deste inimigo número 1 do coração dar a sua cara? Sim, a segunda-feira.

Segundo estudo publicado pelo American Heart Journal, o maior risco de infarto está nas segundas-feiras. Outro estudo realizado pela USP analisou mais de 170 mil internações e o dia mais propenso foi? Segunda-feira.

Então, por que segunda-feira? Geralmente acordamos com todas as previsões de trabalho da semana, projetos a serem entregues, agenda a cumprir, um check list enorme e lá vem a metralhadora giratória do coração palpitando, não é mesmo?

Por outro lado, além do despertador do coração, temos como consequência a tradicional inimiga do trabalhador, a segunda-feira. E olha que estou escrevendo isso, fruto de pesquisas que foram feitas, mas eu, particularmente neste quesito nunca vou morrer de infarto porque eu adoro a segunda-feira.

Só que é uma verdade na vida das pessoas. Sempre trabalhei isso em minhas palestras, lembrando a dor de barriga que as pessoas têm quando terminava o último programa da TV (o tempo que as pessoas assistiam TV, é bem verdade, o programa Fantástico, que eu chamava de síndrome da musiquinha do Fantástico), porque a noite de domingo remete a que? A segunda-feira, a reunião com o chefe logo de manhã e a todos os compromissos do check list.

Em resumo, as chances de uma coisa ruim destas aumentam quando você tem um problema e não sabe como resolver. E não pense que essa é uma preocupação exclusiva de pessoas com determinada idade… na verdade, o número de infartos em pessoas abaixo dos 40 anos só tem aumentado.

Por isso, fica aqui a pergunta: O que você está fazendo, na maior parte do tempo, é algo que te deixa feliz? Mesmo reconhecendo que a maioria das pessoas trabalham por necessidade, e não por felicidade… mas qual é o seu caso? Até porque elementos motivacionais dificilmente vêm do contra-cheque.

O que vale é propósito. Sem propósito você só fica com a preocupação e esta não paga a sua conta nem a de ninguém. O propósito desafia você, cria novas metas, faz você sentir-se importante. E você? Não quer ser deste time?

Quando sabemos que 40 mortes por hora no Brasil decorrentes de doenças do coração, eu aposto que sei sua resposta. Pois é, a melhor forma de lidar com o problema dos ataques fulminantes é evitá-los… tanto pela sua saúde, quanto pela sua felicidade.

Porém, mais do que ser possível, felicidade no trabalho é uma tendência da nova forma do mundo de viver e empreender. Portanto, se você já odiou a ideia de a segunda-feira chegar, fica a reflexão de que você pode mudar isso.

Pense nisso, um forte abraço e esteja com Deus!

  • Gilclér Regina é Escritor e Palestrante Profissional

Uma pessoa simples que se transformou num dos mais reconhecidos Conferencistas do país, com atuações também no exterior.

(PALESTRAS): www.gilclerregina.com.br/contato