Dourados/MS, 27 de abril de 2017 - Agora:3:12
Home | Cidades | Comissão do SIMTED discute negociação salarial e outras demandas com a prefeitura
Publicada em 19 de abril de 2017 às 18:05

Comissão do SIMTED discute negociação salarial e outras demandas com a prefeitura

SIMTED espera que a conta da crise não seja paga pelos/as trabalhadores/as - Foto: SIMTED

SIMTED espera que a conta da crise não seja paga pelos/as trabalhadores/as – Foto: SIMTED

Em reunião na manhã desta terça-feira (18), o SIMTED cobrou da prefeitura de Dourados (MS) uma posição sobre reajustes salariais do Magistério e do administrativo da Educação no município.

Uma comissão do sindicato esteve reunida com secretários e técnicos do governo municipal para tratar da negociação salarial dos profissionais do ensino público e várias outras demandas da Rede Municipal de Ensino.

O sindicato busca o cumprimento da Lei do Piso Salarial Nacional dos Professores, que em 2017 é de 7,64%, já que a data base da categoria é dia primeiro de abril.

O SIMTED também quer garantias de que o administrativo esteja totalmente incorporado ao PCCR Municipal da Educação, com jornada de trabalho específica de 30 horas e percentuais de reajuste salarial próximo ao dos/as professores/as.

Concurso Público
Os sindicalistas foram informados que até o mês de junho deve haver uma nova chamada do concurso público da Educação, para posse antes do segundo semestre. A lista de chamada vai depender do número de vagas puras nas escolas e Ceims. Um levantamento in loco será realizado pela Semed em breve. O SIMTED também questionou a chamada para professores/as coordenadores/as aprovados/as.

13º salário
A comissão também questionou o cálculo do 13º salário pago aos educadores, que passou a ser por média, o que a categoria vê como um duro golpe contra os/as trabalhadores/as. A administração informou que a PGM (Procuradoria Geral do Município) está realizando um estudo sobre esse cálculo.

Difícil Acesso
Trabalhadores/as das unidades de ensino localizadas em distritos e localidades afastadas questionam a defasagem do valor pago pelo Difícil Acesso, por conta dos altos preços dos combustíveis, desgastes de veículos e falta de clareza no formato do cálculo do pagamento.

Pró Funcionário
Profissionais do setor administrativo também solicitam curso de formação, único para as duas redes. O último Pró Funcionário realizado foi no ano de 2014. Os/as servidores/as esperam que o curso seja permanente, com gratificações, e incida sobre a aposentadoria.

CEIMs
O SIMTED também pede a regulamentação das funções dos/as servidores/as dos centros de educação Infantil, com clareza das vagas, cargos e funções dos/as profissionais.

33 Horas
Professoras do concurso de 33 horas, do ano de 2012, reivindicam concurso de remoção, que nunca foi aberto para essa categoria, o que causa problemas para a lotação dessas profissionais. A secretária de Educação, Denize Portolan, disse que atenderá ao pedido da categoria.

Encaminhamentos
As secretárias de Educação e Governo, Patrícia Bulcão de Lima, juntamente com técnicos dos setores jurídico e de finanças da prefeitura, receberam a comissão e falaram sobre a dificuldade financeira vivida pelo município.

A comissão do SIMTED deixou claro que os/s trabalhadores/as mais pobres e que ganham menos não podem ser os únicos a pagar a conta a cada crise. O sindicato espera uma posição do governo municipal sobre o cumprimento da lei do piso e um reajuste justo ao administrativo, setor mais desprestigiado com baixos salários.

Uma reunião foi agendada para o próximo dia 17 de maio, onde devem ser retomadas as negociações salariais.