Dourados/MS, 4 de setembro de 2015 - Agora:14:44
Home >> Educação >> Lousa digital ratifica inclusão de tecnologias educacionais em Nova Andradina
Publicada em 18 de março de 2014 às 14:30

Lousa digital ratifica inclusão de tecnologias educacionais em Nova Andradina

A exemplo do Scratch, programa reforça ações de incentivo do Governo Municipal 

Projeto foi pré-apresentado na Sala Lúcia Andrade Toledo Piza - Foto: Cogecom/PMNA

Projeto foi pré-apresentado na Sala Lúcia Andrade Toledo Piza – Foto: Cogecom/PMNA

O Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM) realizou a pré-apresentação da Lousa Digital a professores, coordenadores e diretores da Rede Municipal de Ensino (REME). A iniciativa corresponde aos investimentos da Prefeitura de Nova Andradina em novas tecnologias como meio de potencializar o aprendizado.

De acordo com o coordenador do NTM, Welinton Bachega, nesta etapa o programa irá contemplar todas as unidades da área urbana. A previsão é de que as escolas municipais da zona rural iniciem as atividades da Lousa Digital já no início do segundo semestre deste ano.

Segundo o prefeito Roberto Hashioka, o Governo Municipal adquiriu nove quadros interativos para a efetivação do projeto. Já o Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), destinou nove lousas digitais e outros nove projetores multimídia para Nova Andradina.

Além do gestor, a pré-apresentação também contou com a presença da secretária de Educação, Cultura e Esporte (Semec) Nair Aparecida Lorencini Russo, presidente da Câmara Newton Luiz de Oliveira e vereadores Quemuel de Alencar, Marião da Saúde, Ricardo Lima e Zé Bugre.

Na ocasião, Hashioka reforçou o apoio da Câmara e elencou ações de incentivo às novas tecnologias. “Assim como nós indicamos o Scratch e a Semec passou a utilizá-lo como ferramenta no desenvolvimento do raciocínio lógico, a Câmara, por meio do presidente Nenão, nos indicou a Lousa Digital. É uma importante parceria”, disse.

O prefeito também relembrou projetos de fomento às novas tecnologias que foram desenvolvidos em suas duas últimas gestões à frente do Executivo. “Implantamos as Salas Municipais de Tecnologias [Samtec] e o Centro Municipal de Inclusão Digital [CEMID] quando ainda pouco se falava em tecnologia”, recordou.

Como funciona?

A Lousa Digital foi pré-apresentada pela equipe do NTM sob três perspectivas de uso: caneta, tablet e smartphone. “Cabe ao formador filtrar e direcionar seus alunos sobre o conteúdo oferecido, fazendo assim com que o educando não aprenda somente a matéria, mas que ele possa refletir e formar opiniões”, pontuou Bachega.

O educador também aproveitou o encontro para parabenizar o apoio do Governo Municipal e do ex-coordenador do NTM, professor Augusto Teixeira, atual diretor da Escola Municipal Professor João de Lima Paes. “Sua contribuição na criação do NTM resultou em um excelente trabalho”, disse.

A lousa digital é como uma tela imensa de um computador, porém mais inteligente, pois é sensível ao toque. Desta forma, tudo o que se pensar em termos de recursos de um computador, de multimídia, simulação de imagens e navegação na internet é possível com ela. Ou seja, funciona como um computador, mas com uma tela melhor e maior.

O professor pode preparar apresentações em programas comuns de computador, como Power Point, por exemplo, e complementar com links de sites. Durante a aula, é possível, enquanto apresenta o conteúdo programado, navegar na internet com os estudantes.

O educador pode ainda criar ou utilizar jogos e atividades interativas, contando com a participação dos alunos, que vão até a lousa e escrevem nela por meio de um teclado virtual – como aqueles de páginas de banco na internet – ou por meio de uma caneta especial ou com o dedo, já que a lousa lê ambas as formas.

O ensino conta ainda com novos recursos, pois é possível, por exemplo, fazer apresentações em três dimensões para apresentar o corpo humano, e estudar geografia com a ajuda de mapas feitos por satélite e disponíveis em sites como o Google Maps ou Google Earth.